Chuva de golos no encontro entre Tondela e Oriental disputado no Estádio João Cardoso e a contar para a 13.ª Jornada da Segunda Liga. A formação tondelense bateu o conjunto grená e branco por 4-2 num agradável espetáculo de futebol cujo resultado penaliza o Oriental por toda a entrega deixada em campo.

A equipa da casa entrou em campo dominadora e balanceada para o ataque e o tento inaugural surgiu pela cabeça de Piojo à passagem do minuto 15. O Oriental reagiu forte ao golo sofrido e apenas 7 minutos mais tarde Valdo Alhinho restabeleceu a igualdade na conversão exímia de um livre direto a cerca de 30 metros da baliza.
 
 
 

O empate trouxe um maior equilíbrio ao encontro e instantes depois de Grilo não conseguir ludibriar o guardião Cláudio Ramos num duelo cara-a-cara, a bola acabou por viajar para a área contrária onde Piojo aproveitou a confusão para bisar quando estavam decorridos 42 minutos. A resposta dos Guerreiros de Marvila revelou-se mais uma vez imediata e no derradeiro minuto da primeira parte Valdo voltou a entrar em cena para, na sequência da lei da vantagem aplicada à duríssima falta de Bruno Monteiro sobre Roncatto, atirar à entrada da área para o 2-2.

A etapa complementar teve início com o Oriental por cima do jogo mas apesar do recém-entrado Leonel ter deixado o aviso de que o conjunto grená e branco queria a vitória com um remate venenoso desviado para canto (54'), foi Tozé Marreco a adiantar o Tondela no marcador num lance feliz que começou num alívio da defensiva tondelense (56'). Instantes mais tarde Saleiro atirou em arco contra a barra da baliza à guarda de Cláudio Ramos, em mais uma prova de que esta não seria uma tarde sortuda para o Oriental.

Ao minuto 72 o árbitro da partida Ricardo Baixinho assinalou uma grande penalidade duvidosa a castigar uma suposta falta de Valdo Alhinho sobre Tozé Marreco e expulsou o camisola 10 do C.O.L. por acumulação de amarelos. Na conversão do castigo máximo o mesmo Tozé Marreco não perdoou e fez o 4-2 que sentenciou a partida. Mesmo perante as difíceis circunstâncias, os pupilos de João Barbosa nunca deixaram de lutar e Hugo Grilo ainda obrigou o guarda-redes da casa a aplicar-se fundo para defender o cabeceamento que deu sequência a um canto de Tom, mas o resultado já não se alteraria até ao apito final.

Com esta derrota o Oriental mantém os 11 pontos e desce para o 23.° posto da tabela classificativa da Segunda Liga, numa altura em que ainda há muito campeonato por disputar. A próxima batalha tem lugar já na quarta-feira, 05 de Novembro, às 15h00 no Campo Eng.º Carlos Salema contra o Ac. Viseu, em encontro referente à 14.ª jornada da competição.