Depois de algumas décadas adormecida, a náutica do Oriental vai conhecer mais um belo capítulo da sua história através da parceria com o projeto Vela +.

Financiado pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude, o Vela + é destinado a seniores com mais de 55 anos e tem como base de sustentação a aprendizagem da atividade de velejar em pleno rio Tejo, desenvolvida em perfeita harmonia com o treino físico, cognitivo e motor de todos os praticantes no Salão Nobre da Sede do C.O.L. e ainda com as componentes cultural e de saúde. As atividades têm início marcado para a última semana de Junho e são totalmente gratuitas para todos os praticantes.

   
  É na trilogia desporto-saúde-cultura que o Vela + assenta. Tal como explica a Coordenadora do Projeto, Maria Ramires, o grande propósito é “associar as fortes raízes e vivências culturais e históricas da população da zona oriental de Lisboa ao desporto e à promoção da prática física regular numa faixa etária sénior que não possui de todo qualquer oferta em Portugal no campo da vela, com vista ao desenvolvimento bio-psico-social destas mesmas pessoas”.  
 

Em entrevista concedida no Blue Business Forum, evento que decorre na FIL até 06 de Junho e onde a Vela + possui um stand com alusões claras ao Oriental, a também Coordenadora do Projeto, Maria Antónia Neves, realça o cariz social de uma iniciativa que pretende “levar a vela a todos sem qualquer custo para os praticantes, uma modalidade que até ao momento tem estado virada para uma restrita elite de atletas e que a partir de agora estará cada vez mais aberta à população em geral”.

Em termos práticos, o Vela + tem cinco ramos de actividade que se complementam e que são devidamente planeados e acompanhados por especialistas certificados com o objetivo de atribuir aos praticantes benefícios imediatos.

   
 

Em primeiro lugar está o treino de mar, baseado no ensino de vela na Doca dos Olivais uma vez por semana sempre com o acompanhamento de dois instrutores. Em segundo e terceiro estão o treino físico, que decorre duas vezes por semana, e o treino cognitivo e motor, uma vez por semana, realizados no Salão Nobre da Sede do Clube Oriental de Lisboa sempre de manhã com o propósito de aperfeiçoar áreas como a força, o equilíbrio e a coordenação motora, fundamentais para a prática da vela.

A estas componentes associam-se ainda as vertentes cultural, através da realização mensal de palestras em parceria com entidades públicas ou privadas sobre temas variados como a ligação histórica da cidade de Lisboa ao rio Tejo, e a de saúde, por via dos rastreios regulares de saúde abertos a todos os praticantes, de forma a identificar as melhorias decorrentes da atividade física. Tudo isto é desenvolvido em ciclos de três meses sem qualquer custo para os interessados, bastando apenas possuir idade igual ou superior a 55 anos.

 
 

Quem não podia estar mais satisfeito com a participação ativa do Oriental no Vela + é naturalmente José Fernando Nabais. Feliz pelo “renascimento” de uma emblemática modalidade do Clube, o Presidente do C.O.L. realça o “compromisso forte” do Oriental para com um projeto que poderá ser “o embrião para a reconstrução de uma secção náutica como a de outros tempos que possa englobar um estaleiro para a construção de embarcações para além da prática desportiva da vela”.

Deixando a garantia de que “a segunda fase do projeto passa pelo alargamento da atividade de velejar aos jovens”, José Fernando Nabais avisa que o crescimento desta iniciativa “depende diretamente dos sócios do Clube” e deixa um apelo à família orientalista.

   
  “Para todos aqueles que tenham saudades de ver a Doca do Poço do Bispo cheia de barcos com os nossos miúdos, que agora são homens, venham ao nosso encontro e tragam os vossos filhos e netos. O Oriental nasceu no rio e esta modalidade é mais uma base de sustentação do nosso Clube. Todos nós temos a obrigação histórica de abraçar este projeto”, concluiu.

Com o apoio de diversas instituições como a Câmara Municipal de Lisboa, as Juntas de Freguesia de Marvila e do Beato o Instituto Politécnico de Setúbal, o projeto Vela + será ainda apadrinhado pelos irmãos Quina, notáveis velejadores olímpicos que serão representados pelo seu sobrinho. As inscrições serão abertas brevemente no Clube Oriental de Lisboa e nas Juntas de Freguesia aderentes.

O sonho está vivo!
Oriental: Mais que um Clube, uma Paixão.