Prestação memorável do Oriental no jogo com o Marítimo dos oitavos-de-final da Taça de Portugal, realizado esta quarta-feira no Estádio dos Barreiros. Os Guerreiros de Marvila foram verdadeiros heróis e depois do empate a uma bola no final dos 120 minutos da partida, foram necessárias 22 grandes penalidades para desfazer a igualdade e dar a passagem à fase seguinte da Prova Rainha à formação insular (9-8 a.g.p.).

Equipa do principal escalão do futebol nacional, o Marítimo foi o primeiro a marcar aos 28 minutos por Maazou. O Oriental dispôs de duas boas ocasiões de golo ainda na primeira parte por intermédio de Roncatto (18') e Daniel Almeida (32'), mas foi Pedro Alves quem empatou o jogo aos 89 minutos através da marcação exímia de um livre direto que obrigou o desafio a ir para prolongamento.

Nos 30 minutos adicionais nada de novo para contar e tudo ficou decidido na dramática marcação das grandes penalidade. Daniel Almeida foi o primeiro a marcar e já depois Fernando Ferreira atirar por cima, Bruno Aguiar teve nos pés ao quinto penalti a oportunidade de carimbar a vitória do Oriental mas acabou por permitir a defesa do guarda-redes Salin. Depois de mais alguns tiros certeiros foi a vez dos guarda-redes trocarem de posto e baterem os castigos máximos, mas ambos falharam. Foi então que no reatar dos marcadores inicias das duas equipas, Daniel Almeida atirou ao poste e Bruno Gallo bateu o penalti que confirmou a passagem do Marítimo aos quartos-de-final da Taça de Portugal. 

Pese embora a eliminação, esta foi uma prestação heróica dos Guerreiros de Marvila que se bateram de igual para igual contra uma equipa primodivisionária e que por muito pouco não alcançaram a proeza de chegar aos quartos-de-final da Prova Rainha pela primeira vez na História do Clube Oriental de Lisboa. 

Eles merecem o apoio de todos os orientalistas, demonstrado já no próximo domingo no jogo a disputar no Campo Eng.º Carlos Salema às 15h00 contra o Sp. Covilhã, relativo à 20.ª jornada da Segunda Liga.