Final de temporada para o Oriental no Campo Eng.º Carlos Salema, 56 jogos oficiais disputados depois do primeiro ainda no final de Julho. O conjunto grená e branco perdeu por 0-3 com o U. Madeira na 46.ª jornada da Segunda Liga e o resultado permitiu à formação insular fazer a festa da subida à Primeira Liga, mas por Marvila fica a boa imagem de um grupo de verdadeiros Guerreiros que honraram as cores do Oriental no regresso às competições profissionais um quarto de século depois.

Do jogo com o U. Madeira pouco há para contar. Aos 9 minutos Kigsley inaugurou o marcador e até ao intervalo só deu Oriental com os remates de Tom (20’ e 21’) a criarem perigo, para além do derrube a Pedro Alves dentro da área que deixou a sensação de uma grande penalidade que Bruno Paixão não assinalou (45’).
   
 

Na etapa complementar os pontapés de Valdo (54’) e Pedro Alves (70’) voltaram a colocar o guardião Trigueira em sentido, mas foi Mendy quem fez a diferença quando isolado frente a Janota ofereceu o golo a Rúben Andrade que com a baliza deserta só teve que encostar (71’).

Até ao apito final João Barbosa lançou os seus pupilos para o ataque e até Daniel Almeida terminou o encontro a avançado, mas aos 86 minutos Soares sentenciou a partida com um chapéu de encher o olho que fechou o marcador no 0-3 final, resultado que graças ao golo do Tondela em Freamunde aos 90+3’ valeu ao U. Madeira o regresso ao escalão maior do futebol português.

Feitas as contas, o Oriental termina a Segunda Liga num confortável 15.º lugar com 58 pontos. Uma prestação muito acima das expectativas por parte de um grupo de Guerreiros que comandados com mestria por João Barbosa e restante equipa técnica teve o mérito de lutar com unhas e dentes em cada segundo de cada jogo em prol das cores do Oriental, ao lado dos orientalistas que sempre os apoiaram. Para o ano há mais, unidos pela construção pedra a pedra de um sonho que se mantém cada vez mais vivo.