A tarde foi de festa no regresso do Oriental ao Campo Eng.º Carlos Salema em competições profissionais 25 anos mais tarde. A formação de Marvila bateu o Santa Clara por 3-1 e ficou a um pequeno passo do apuramento para a 2.ª Fase da Taça da Liga, numa altura em que ainda falta disputar a 5.ª e última jornada desta etapa inaugural da competição.

 

O Oriental entrou em jogo forte e determinado em chegar ao golo o mais cedo possível e Miguel Paixão deu o primeiro aviso logo aos 8 minutos num remate de meia distância que rasou a trave da baliza de Hugo Viveiros. Numa primeira parte pautada pelo domínio do conjunto grená e branco, os pupilos de João Barbosa viram o seu esforço ser recompensado quando à passagem do minuto 16’ o mesmo Miguel Paixão aproveitou uma falha na reposição da bola em jogo por parte do guardião do Santa Clara e atirou, com calma e classe, para o fundo das redes adversárias.


 
Miguel Paixão esteve em bom plano pelo Oriental.
 
 

A etapa complementar teve início com a formação de Ponta Delgada mais solta no ataque e apostada em correr atrás do prejuízo. A disciplina defensiva do Oriental e as mãos de ferro de Ricardo Janota revelaram-se quase impenetráveis ao longo de todo o desafio, mas ainda assim o Santa Clara conseguiu chegar ao golo por uma única ocasião através de um canto que culminou com o cabeceamento do defesa Accioly (57’).

 

Com o encontro novamente empatado, João Barbosa mexeu na equipa e, poucos minutos depois de ter entrado em jogo, Evandro Roncatto partiu da linha de meio campo com a bola controlada numa arrancada fulminante e, já dentro da grande área, serviu Mauro Bastos que isolado devolveu aos Guerreiros de Marvila a vantagem no marcador (76’). O golo aniquilou as aspirações da equipa visitante e até ao apito final o Oriental usufruiu do controlo total das operações, com Daniel Almeida a consumar o derradeiro 3-1 aproveitando da melhor forma um canto batido por Tom.

 

Com esta vitória o Oriental fica no segundo lugar do Grupo C desta 1.ª Fase da Taça da Liga, a um ponto do líder Tondela e com três de vantagem sobre o Santa Clara. Como o regulamento da competição dita que em caso de empate pontual o primeiro critério de desempate é a diferença de golos, a formação de Ponta Delgada ainda não está fora da corrida pelo segundo lugar que dá acesso à próxima fase, muito embora o Oriental possua um rácio de golos marcados e sofridos muito mais favorável. Na derradeira jornada da prova os Guerreiros de Marvila deslocam-se a Olhão para defrontarem o Olhanense no dia 20 de Agosto.

 

O sonho está vivo!

Oriental: Mais que um Clube, uma Paixão.