Oriental e SC Braga B empataram este domingo (1-1) no Campo Eng.º Carlos Salema em partida a contar para a 16.ª jornada da Liga 2.

Os Guerreiros de Marvila chegaram cedo à vantagem por Leonel e controlaram toda a partida, excepção feita ao remate a 30 metros de Rambé que subtraiu ao cair do pano uma vitória que seria mais que justa para a equipa da casa. Com uma grande penalidade mal assinalada contra o Oriental e uma expulsão perdoada a um homem do SC Braga B, o árbitro João Malheiro Pinto esteve em destaque pela negativa.

   
 

A entrada em jogo do Oriental foi avassaladora e nos instantes iniciais da partida as oportunidades de golo multiplicaram-se. Depois de Leonel, Tom e Mauro Bastos ameaçarem as redes de Tiago Sá, o nulo no marcador desfez-se à passagem do minuto 12 por intermédio de Leonel, numa recarga indefensável ao brilhante “chapéu” de Tom, apenas parado pela trave  da baliza arsenalista. Com a vantagem estabelecida o conjunto grená e branco passou a apostar em fazer a gestão do resultado e conseguiu manter o SC Braga B sempre inofensivo nas suas acções ofensivas, como é exemplo o facto de o primeiro remate da turma bracarense ter surgido apenas aos 38 minutos por Rambé, com o esférico a passar bem distante da baliza de Mota.  

No segundo tempo a estratégia do Oriental manteve-se inalterada e tudo parecia controlado até ao minuto 67, altura em que o árbitro João Malheiro Pinto vislumbrou uma falta inexistente de Seidi sobre Erivaldo e apontou para a marca do castigo máximo. Na conversão da grande penalidade o guardião Mota opôs-se com categoria ao remate colocado de Nuno Valente, numa defesa para mais tarde recordar. Perante a evidência do primeiro erro, o juiz da partida reforçou o desastre da sua exibição ao perdoar o cartão vermelho direto a Núrio por entrada duríssima sobre Bruno Aguiar, jogador que regressou esta tarde à competição depois de uma paragem de quase 3 meses por lesão.

O resultado foi fixado no 1-1 final apenas aos 87 minutos por Rambé através de um remate de longa distância em zona central que não deixou qualquer hipótese de defesa a Mota. Já em cima do apito final Bruno Aguiar esteve muito perto do golo e na sequência do lance Mauro Bastos aproveitou o canto batido por Pedro Alves para cabecear em potência para o fundo das redes, não fosse a defesa imperial do guarda-redes visitante Tiago Sá.

O empate penaliza o Oriental pela consistência da exibição realizada, quebrada apenas por uma arbitragem tendenciosa a todos os níveis e pelo pormenor técnico do Rambé no pontapé que originou o golo arsenalista. Com este resultado o Oriental desce ao 22.º lugar da classificação, a um ponto de Atlético, Santa Clara e SC Braga B. O próximo jogo realiza-se já na próxima quarta-feira, 03 de Dezembro, às 15h00 no Estádio da Tapadinha frente ao Atlético, em desafio referente à 17.ª Jornada da Liga 2.