A 01 de Setembro de 1920 nascia o Grupo Desportivo do Pessoal da Companhia dos Fósforos. Composto por trabalhadores daquela fábrica lisboeta e criado para incentivar o saudável convívio entre colegas, o projecto ganha o estatuto oficial do Clube aquando da filiação na A.F.L. efetivada em Fevereiro do ano seguinte. 

Equipados pela tradicional camisola listada azul e branca, o emblema que só em 1927 se passa a designar Grupo Desportivo “Os Fósforos” sempre utilizou o seu campo de jogos em Marvila. Conhecido como Quinta dos Alfinetes, o recinto só mais tarde ganha a denominação de Campo Eng.ª Carlos Salema em virtude da sua remodelação projetada por um engenheiro que trabalhava na fábrica.

Apesar de ser o mais jovem dos três clubes da fusão, o “Fósforos” foi o que por mais vezes marcou presença na 1ª Divisão do Campeonato da Associação de Futebol de Lisboa. Entre os nomes mais sonantes da sua história destacam-se os dirigentes Mário Marques da Silva, Carlos Costa e Leonel Costa e os talentosos jogadores Isidoro, Leitão, Morais, Capelo e Eleutério.

 
   
Uma das equipas do GD "Os Fósforos"
 
Emblema do GD "Os Fósforos"